terça-feira, 16 de novembro de 2010

O encontro da Gringa Avantajada com a Martha Medeiros


Já diziam os sábios: as coisas mais impactantes da vida acontecem quando menos esperamos. Dia normal, acordei normal, trabalhei normal, almocei normal, trabalhei normal de novo. Viva a rotina! Mas eis que no dia seguinte era aniversário da minha irmã, e por isso, aproveitei que estava em Porto Alegre (numa consulta médica normal) para dar uma passadinha no shopping Praia de Belas e tentar encontrar um presente para ela (um presente normal). 

Nunca vi minha irmã pedindo livros. Já eu, além de mandar uma listinha dos livros que eu quero todo santo Natal para todo mundo e evitar assim que fiquem me perguntando o que eu quero, tenho desejos estranhos de morar dentro de uma livraria. Ler desde pequena para mim é normal. Por isso, não poderia ir ao shopping sem passar na livraria (super normal), mesmo sabendo que lá não encontraria nada para a aniversariante.

Chegando perto da livraria com o marido a tiracolo, eis que avisto uma fila gigante, que começava lá na terceira viga do primeiro piso e terminava em uma pequena mesinha no fundo da livraria. “Noite de autógrafos”, pensei. Avistei uma cabecinha branca e por um breve momento pensei em se tratar de Luis Fernando Veríssimo. Mas eis que eu avisto outra pessoa chegando perto daquela mesa para começar o trabalho de dedicatórias infindáveis...NÃO, NÃO, NÃÃÃÃÃO ACREDITOOOO! É Martha Medeiros! A mulher cuja escrita eu me inspiro para fazer esse blog aqui! A mulher a qual eu quero um dia escrever tão bem quanto! 

Dei três voltas ao redor de mim, baratinada. O marido ainda coçava a cabeça, tentando entender o porquê de toda aquela euforia. Precisava de um livro dela a mão e precisava de um agora! Mas peraí...tô numa livraria né? Corri para o caixa e peguei o último livro que ela escreveu. Em seguida corri para a fila.
Enfrentei de tudo: o ligamento arrebentado do meu pé que estava gritando por ficar tanto tempo tendo que se sustentar sozinho, os meus ouvidos querendo um pouco de sossego e tendo que agüentar um grupo de meninas atrás de mim que falavam alto demais, o marido que, mesmo me esperando com a maior boa vontade do mundo, e me trazendo um copo de água (e indo comprar sozinho o tal presente da minha irmã), estava louco de cansado e querendo ir para casa, o meu corpo que estava todo moído, ainda sem aquele banho relaxante e roupa limpa que ele merece no final do dia. Tudo isso fazia parte do normal. Mas hoje, era dia de ignorar o normal e se dedicar ao extraordinário. 

Duas horas e meia de fila depois (só fiquei tanto tempo assim em uma fila para pagar uma conta no Banrisul...mas fila no Banrisul...é...bom...normal!), finalmente falei com ela. O que dizer? O que não dizer? Será que eu diria que ela me inspirava? Será que eu teria a audácia de dizer que eu também escrevo (como dizer para um escritor de verdade que você coloca meia dúzia de palavras em um blog e se intitula escritor?). Será que eu devia dizer que quero um dia escrever um livro? Enquanto falava com ela, ela ia escrevendo...”Para Danieli, um beijo carinhoso, Martha Medeiros”...

Não precisava mais nada...7 palavras...e lá se foi meu dia normal...

6 comentários:

Bianca Bueno disse...

Duas horas e meia na fila? Menina, tem que ser muito fã!!! Mas realizar sonho vale qualquer coisa, néam??

LeDesigner disse...

Martha Medeiros é muito boa...uam vez fiz isso para minha mãe...corri atras das Lya Luft o Shopping inteiro e quando finalmente a encontramos e ficamos cara a cara, ficamos sem saber o que dizer! Estranho né? Quando admiramos muito alguém...e de repente estar ali frente a frente com a pessoa! Acho que valeu a espera sim...a gente espera por tanta coisa sem sentido né?
Beijão e obrigada por seguir o blog!
Bjos
http://80diasparaemagrecer.blogspot.com

Camilinha Pavan disse...

Nossa se fosse meu marido tinha me deixado lá! O seu ficou esperando??? que paciente!
Eu entendo que vale a pena, mas eles? Jamaisssssss!
Beijos!
Mili Pavan

Lu CY disse...

Que legal, Dani! ai, eu faria o mesmo... se fosse a Clarice Lispector... o que será beeeeem difícil, né? Eu também adoro ler e acho os textos da Martha muito legais. Ainda não li nenhum livro, só as colunas na net. Tenho vontade de comprar o Doidas e Santas, que quase comprei pra minha irmã, mas no fim dei um livro que falava sobre gravidez, ela tava barriguda na época. Ainda vou comprar pra mim!
Parabéns pelo sucesso da empreitada! E quando você lançar seu livro vou fazer fila pra pegar o SEU autógrafo, viu?
Beijo

Vivi aninha: disse...

Gostei muito do seu blog e é claro que já sou seguidora, visite o meu e se gostar segue tb. è uma delicia conseguir realizar sonhos....
Besos, besos.
http://vivi-aninha.blogspot.com

chris disse...

Vim ate aqui para conheçer o seu cantinho e fiquei, resolvi te seguir pq afinal de contas gostei muito de tudo q vi... bjs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails