quarta-feira, 11 de novembro de 2009

10 coisas sobre os gringos que todo mundo tem que saber






Ser gringo é muito mais do que alguns genes italianos ou moradia em cidades da Serra Gaúcha...ser gringo é um estilo de vida!

O Gringo possui a própria Santíssima Trindade: Famiglia, Lavoro e Mangiare! Ou seja, Família, Trabalho e Comer. O gringo sai no tapa por qualquer um da sua família, o gringo passa a vida toda se arrebentando de trabalhar e sabe atender como ninguém...e o gringo come! Ah, e como come! E é nessa terceira característica que o bicho pega para o meu lado.

Por isso, achei que nada mais justo do que montar uma lista que explica a nossa maneira de ser, para que vocês entendam por que às vezes é tão difícil fazer dieta em casa de gringo, ou por que é tão difícil convencer os gringos que você precisa de dieta:

10 coisas sobre os gringos que todo mundo tem que saber (por Danieli C.)

1) Sentir orgulho em ser chamado de Gringo – Meu avô é um que estufa o peito quando o pessoal do bairro dele o chama de “O italiano”. E quando nós o chamamos de Nono, então, o homem fica mais faceiro do que pinto no lixo. Eu confesso que também sinto um certo orgulho em dizer que pertenço a esse povo.

2) Ser “parrudo” por natureza – Mônica Belucci e Rainhas da Festa da Uva são raras exceções. “Mulher di verdadi tem que dar para o lavoro, han?”. Até aí tudo bem, tirando o fato de que eu nunca tive que capinar nada na minha vida, e que o século XXI colocou todo mundo a “lavorar” na frente de computadores e de pacotes de biscoito. Uma vez uma tia-avó minha disse “una prima mia foi pega por um touro enorme di grandi...se non fosse o tamanho dela, se ela non fosse de anca larga, o touro tinha matado ela na hora.”. E eu pergunto: qual é a chance que eu tenho de ser pega por um touro? Exceto nessas horas (e nas horas de parir) eu não precisava ter anca larga coisa nenhuma.

3) Fazer uma imitação de tomate maduro como ninguém – Toda e qualquer coisa existente no ambiente externo faz o gringo ficar com o rosto vermelho. No meu caso, em especial, o sol, o frio, o ar-condicionado quente e as lâmpadas fluorescentes. Basta eu me expor a qualquer um desses para as minhas bochechas parecerem que estão a ponto de explodir, como um tomate passado exposto ao sol. Inverno então, se eu encontrar alguém com a mão bem gelada para aliviar o quentão do rosto, melhor.

4) Falar gesticulando mais do que mudo pronto para fazer xixi nas calças – Eu desconfio que a língua surdo-mudo se originou do povo italiano....

5) Dizer que quem está de dieta vai morrer – Alguém aqui já viu gringo pulando refeição? Ou maneirando no prato? Não né...logo, qualquer um que fizer diferente está no mínimo doente. E detalhe: eu posso atingir os 120kg, que nunca precisaria emagrecer para eles. Como diria meu avô: “Piccinina, coloca una coza na tua cabeça, non? Tu é alta e forte como tuas prima da Itália, se emagrecer muito fica doente, non?”.

6) Verdura a gente pianta, han? Que niózio é essi di gastá com verdura no mercado? E si tu qué ovo, vem aqui todo dia que io te dô uns ovo das minhas galinha! Ma queeeee tu tá fazendo? Tirando a gema? Tá botando ovo fora, Madonna!

7) Café da manhã de refugiado da guerra – Essa característica eu não herdei, ainda bem. Mas eu já vi meu avô comendo 5 pães franceses com 5 ovos e 3 pimentões fritos de manhã cedo. Em algumas colônias por aqui, já vi ovo, lingüiça, pão caseiro e polenta às 08:00 da manhã, afinal de contas, “o hommo qui lavora tem qui come bem, non?”

8) Falar alto – para explicar essa, vou dar um exemplo de uma conversa que eu presenciei dentro da casa dos meus pais...

Pai (na varanda) - Claro Nonno, eu te levo em casa. Até porque tu não ia conseguir carregar esses garrafão de vinho sozinho. Peraí que eu vou pegar o carro...ué cadê a chave do carro..NENAAAAAAAAAAAA

Mãe (no quarto do andar de cima) – HAAAAANNNNN?

Pai (na varanda) – TU VIU A CHAVE DO CARROOOOOO?

Mãe (ainda no andar de cima) – HEEEEEEIN?

Pai (na varanda) – TO PERGUNTANDO SE TU VIU A CHAVE DO CARROOOOOO?

Mãe (voltando para o quarto) – EU NÃO VI NADA, PERGUNTA PRA TUA FILHAAAAA!

Pai (na varanda) – FILHAAAAAAAA

Irmã mais nova (na sala) – OOOOOOOI!

Pai (na varanda) – TU VIU A CHAVE DO CARROOOOOO?

Irmã mais nova (na sala) – PROCURA NA COZINHAAAAAAAA

Pai (na cozinha) – AH, MEU DEUS DO CÉU, NÃO TÁ NA COZINHAAAAAA. ONDE COLOCARAM ESSA PORCARIAAAAAA.
Irmã mais nova (na sala) – A MÃE PEGOU O CARRO HOJE DE MANHÃÃÃÃÃ

Pai (na cozinha) – NENAAAAAAAAAA

Mãe (no quarto) – QUE ÉÉÉÉÉÉ?

E por aí vai. Aí que eu pergunto: custava um caminhar até onde o outro está para conversar????

9) Não dar o braço a torcer – Na minha família, chamamos isso de ser “thutcho”. Se eu disser que Elvis Presley tá vivo, que eu vi Papai Noel no alto da minha chaminé e que o meu time de futebol é o melhor, é bom você concordar. Em alguns casos, até admitimos que estamos errados, mas não sem uns 15 minutos de griteiro e choradeira, de preferência na hora da comida, apontando um garfo cheio de massa enrolada para o então “rival”.

E por último, mas não menos importante...

10) Achar motivo para comer em tudo – Do batismo ao velório, da formatura ao aniversário do primo da vizinha do tio do cunhado do sobrinho em segundo grau, tudo é motivo para banquete. Visitas não saem da casa dos gringos sem o bucho cheio em hipótese alguma. Diferente de algumas culturas, comida de gringo tem que dar “sustança”. É pão, massa, carnes com muito molho e litros de suco de uva. E as mulheres aprendem a fazer macarronada antes de aprender a fritar ovo.

Entenderam por que o nome do blog é Diário de uma Gringa Avantajada? E toca a tarantella aê!

6 comentários:

TARJA PRETA disse...

kkkkkkk....adorei!!! Legítimo!

Carmine disse...

E 11ª:todo gringo é engraçado assim como vc?
kkkkkkkkkkkkkkkkk
Me acabei de rir com esse post!
Bjs

Fogaça disse...

uaHuaha bem por essas...
conheço um pessoal de são francisco de paula que é essa comédia ai...

DanielaZancan disse...

Porco zio! Nunca vi descrição melhor! Morri de rir!

Carol =) disse...

ehiasuheiuashe
aí está o meu avô em palavras...
haha
e sem esquecer que pra gringo, ser chamado de gordo é elogio...
depois de um tempo longe, no reencontro é sempre: "má como tu ficô gránde e gorda néna querida!"
heiauheiuahiauhiuae
ótimo post!

Hugo disse...

Danieli! fantástico hahaha, ri muito pq acontece muito isso lá em casa. estava procurando algo p/ matar um pouco da saudade de casa e isso ajudou!

meu pai é o gringo, saiu de Segredo, estudou em Santa Maria e foi morar em SC.

eu "gringuinho" sai de SC e trouxe a fama de gringo para o PR, embora é mais o pai que esteja nessa situação hehe.. muito bacana mesmo esse relato!

Beijo,
Hugo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails