terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ai meu juelhuuuu...er, quer dizer...meu tornozeluuuuuu



Estava sentindo que meu joelho já estava bem melhor. Conseguia arriscar andar de salto,conseguia fazer um esforcinho aqui e acolá e acreditava que até poderia escapar da fisioterapia. O joelho (que estava de greve, lembram?), talvez por perceber que não tinha mais força contra a minha pessoa, chamou um amiguinho dele que morava mais abaixo:

-Psiu, tornozelo, tá me ouvindo?
- Tô, tô sim! E aí, tá melhor?
-Estou, e esse é o problema. Não vou mais conseguir deixar essa mulher parada. Ontem eu escutei que ela ia retomar a natação.
-Ah, e ela vai mesmo! Ligou para a academia e tudo. A volta tá marcada para sexta-feira.
-Precisamos fazer alguma coisa. Se não, ela não vai mais ficar parada e não vamos mais ter vida mansa. E hoje já é quarta-feira.
-Deixa comigo, joelho! Não sou macaco gordo, mas quebro esse galho para você!

E foi naquela quarta-feira fatídica que o meu tornozelo acabou com a minha semana.
Estava me dirigindo para o almoço, e...bem, sabe como é gordinho quando tá com fome né? É mais apressado que peru fugindo do machado! Sem me dar de conta do perigo próximo, não vi uma falha no asfalto, pisei no buraco, falseei o pé e acabei caindo.
Muito pior do que o mico na frente de umas dez pessoas, foi a dor que eu senti. Gente, sem mentira nenhuma...acho que na minha vida adulta não tinha sentido uma dor dessas...pensando bem, tenho minhas dúvidas que qualquer um dos meus tombos de infância (e não foram poucos, porque eu era muito boca-aberta) tenham me feito sentir uma dor dessas. Ó, pra falar bem a verdade, tenho pena de mim no dia que tiver que parir, porque descobri que quando sinto dor, fico imprestável. Meu corpo entrou num estado de alerta tamanho que na mesma hora “preteou as vista” e eu fiquei branca como um papel, jurei que ia desmaiar. Fui levada às pressas pelos meus colegas para o médico.
O médico tirou o meu sapato e o pé inchou na mesma hora. Fui encaminhada para tirar um raio-x.
Chegando na clínica, dei de cara com o médico que me atendeu na primeira vez que machuquei o meu joelho. Aquele, que disse que eu não devia estar fazendo jump porque não tinha peso para isso. “Se ele disser que eu caí por estar gorda, enfio meu tornozelo goela abaixo dele”, pensei. Mas não, o médico fez todos os exames e viu que o que eu tive foi uma torção feia, um “estica” nos ligamentos do tornozelo (aqui eu faço uma pausa e agradeço pela Proteção Divina. Estou sempre com saltos altíssimos, e, naquele dia, não sei bem o porquê, decidi que colocaria um tênis. Se estivesse de salto, como disse o médico, eu teria rompido os ligamentos e teria que ficar muitos meses em recuperação).
O resultado foi um pé com tala por alguns dias e muita fisioterapia (de novo, argh!). Levei algumas semanas para caminhar sem mancar. Mas estou pronta pra outra.
O joelho e o tornozelo conseguiram...mais um tempo sem exercício. E eu, parada, parecendo até a mais o milagre da multiplicação dos pães, porque tá surgindo bisnaga de tudo que é lado do corpo...mas deixa pra mim...eles ainda vão correr uma maratona!

4 comentários:

Catarina disse...

Eu até que devia recomeçar o exercício... Fui correr uma vez.. e depois a preguiça voltou! Não tenho remédio...

welze disse...

olá menina. sabe o que eu queria? onde posso conseguir essas gordinhas lindas que vc sempre posta por aqui? tinha várias delas em tamanho bem grande, mas quando levaram meu pc para dar uma garibada, elas sumiram e não consigo mais achar o site de onde peguei em tamanho bem grande. Você sabe? Se puder mande para mim. Agradeço muito muito muito. Beijos.

Clau disse...

eu odeio as bisnaguinhas kkkkkkk,porque elas teimam em aparecer????bjkas!

Lu CY disse...

Que motim!
Bom que estava de tênis meeesmo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails