segunda-feira, 15 de março de 2010

Já comi o suficiente por essa vida


Uma vez eu estava no refeitório da minha empresa. Modéstia à parte, lá dentro eu me comporto bem direitinho. Como frutas, muita verdura, tudo dentro das quantidades certas...eu sou gordinha porque tenho casa para morar hehehehe


Bom, cheguei na mesa com a minha bandeja, quando dois colegas meus, vendo aquela quantidade de arroz que mais parecia ração diária de prisioneiro de guerra e alface o suficiente para alimentar uma búfala grávida ficaram olhando da bandeja para mim, de mim para a bandeja. Até que um não se conteve e perguntou:

- Guria, tu não passa fome não?


Ao que eu respondi:


- Eu não! Já comi o suficiente por essa vida. Agora é só o suficiente para sobreviver!


Eles acabaram dando risada, mas eu tenho lá meu fundo de verdade. Já fiz coisas nessa vida que são...como eu diria....”bem coisa de esfomeado mesmo”.


Já mais de uma vez eu encontrei papéis e papéis de barrinhas de cereal e barrinhas de chocolate nas minhas gavetas do trabalho. Já mais de uma vez vesti um casaco no início do inverno e encontrei papeizinhos de bala do inverno passado.


Quando eu passei no concurso para o lugar que trabalho hoje: “vamos comemorar na pizzaria!!!!”


Quando eu tomei um pé na bunda: “Alô, é da pizzaria? Quero essa pizza nova que vocês tem...isso, 7 queijos com batata frita e calabresa mega...gigante com borda de catupiry e cheddar, por favor...ah e manda uma pequena de chocolate com borda de doce de leite para a sobremesa...”


Quando eu aluguei um filme: “que tal uma pipoquinha”?


Quando eu li um livro: “um copinho de refrigerante ia bem...”


É oficial! Comer é vício! Devia ser uma daquelas coisas necessárias à sobrevivência humana, mas desagradáveis, como fazer xixi na estrada durante uma viagem, usar absorvente quando “tá de Chico”, ou lavar o umbigo no banho.



Mas não! O negócio é bom e a gente quer mais! Se não fosse bom, não tinha tanta gente por aí descontando emoções na comida!

Minha mãe que sempre me diz: “filha, não precisa te sentir tão culpada por gostar de comer, afinal, todas as pessoas gostam...”


Mas bem que eu podia comer e não dar em nada né? Qual é a razão de eu ter que passar por esses dilemas desde criança?

Cara, eu devo ter feito a vida de algum gordinho um inferno na minha vida passada. Só pode...

3 comentários:

Kika disse...

Dani, e não me contentando em ter comida a comida da vida inteira em 33 anos esse final de semana comi pelo mes iteiro, pode? Não não pode, a pessoa é realmente uma retardada, me afoguei em uma jaca, afff, não vou mais pensar nisso. Beijos

...Noêmia! disse...

Sabe Dani, eu sempre penso assim! Acho que já comi tudo que devia e ainda mais! Mas, quando sento à mesa para o jantar com o meu marido, faço meu prato e ele diz: 'Tu só vais comer isso???!!!', fico pensando que um de nós dois tem um problema!
Meu marido sempre lutou para engordar e eu para emagrecer! Sempre diz que nunca foi tão feliz com alguém! Nunca me fez qualquer cobrança! Me ama como sou, com o peso que tenho! Então será que a errada sou eu??? Acho que eu cobro demais de mim!!!

Paula disse...

Dani ... pq a gente é assim???
ó céus, ó vida!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails